6 tipo de queijo: descubra a bebida ideal para harmonizar

Por Heloísa Collins
Mestre Queijeira

Aproveite a variedade de queijos da Família Duleit de maneira mais deliciosa e aprenda também o segredo na hora de combinar os diferentes tipos com um bom vinho. E foi pensando na harmonização perfeita desse alimento que nós selecionamos alguns dos queijos mais gostosos e quais vinhos realçam o sabor de cada um deles.

1. Mussarela

Muito utilizada em várias receitas, a mussarela é um queijo fresco de sabor neutro. O tipo mais conhecido é aquele feito com leite de vaca. “Caso você a consuma em um prato que leve o queijo gratinado, por exemplo, o ideal para acompanhar é um vinho tinto tradicional italiano, não muito pesado, como o Chianti”. Também há a possibilidade de consumir a mussarela pura, temperada com azeite e algumas ervas finas. Neste caso, o ideal para harmonizar é um vinho mais fino. Caso a escolha seja uma peça artesanal, há a possibilidade de emparelhá-la com um vinho tinto mais forte. Por ser uma invenção italiana, este tipo de queijo vai bem com um vinho orientado mais para este sabor.

2. Queijo Prato

Este também é um tipo muito famoso na cozinha, geralmente muito utilizado como recheio para sanduíches, quando industrializado. “Por ter um sabor muito pouco expressivo, indico acompanhar com um vinho tinto bem levinho, como por exemplo um Sauvignon Blanc bem frutado”, explica a mestre queijeira.

3. Queijo Meia Cura

Conhecido por seu gosto mais acentuado, e pela sua consistência seca, o meia cura pode ser bem maturado, que assume um sabor mais suave, ou bem jovem, que por sua vez, é mais cremoso. Pela sua maturação característica, geralmente pode ser acompanhado por um vinho tinto de corpo médio ou por um Sauvignon Blanc. “Ele também vai muito bem com um cafezinho, com cachaça e até com cerveja. É um queijo mineiro muito bacana para harmonizar com todas essas bebidas, e o tipo tradicional para fazer pão-de-queijo, quando está mais maturado, porque precisa ter mais consistência para poder ralar”, completa Heloísa, que associa a maturação com o sabor mais acentuado do queijo, além de ser mais concentrado, isto é, com menos água.

4. Provolone

Quanto maior o grau de maturação do provolone, melhor ele é, por combinar cada vez mais sabores complexos. Caracterizado como um queijo grande, podendo chegar a medir mais de um metro, o queijo passa pelo seu processo de maturação pendurado em cordas ou barbantes. “É da mesma família da mussarela, a diferença se encontra no seu processo de maturação, que após ser cozido em água quente, é defumado.” A dica na hora de escolher o vinho ideal é o tinto de corpo médio para acompanhar provolones de média maturação.

5. Parmesão

Caracterizado por sua estrutura granular, de consistência dura e seca. Levemente picante e de textura quebradiça, também é um dos ingredientes muito utilizados na cozinha – principalmente quando se trata de massas. Por também possuir origem italiana, o parmesão deve ser acompanhado por um vinho tinto Chianti, ou branco de colheita tardia. Neste caso, se a peça for muito picante, o ideal é o contraste provocado pelo sabor de um vinho doce branco.

6. Queijos de Coalho

Devido ao pouco tempo de maturação, a casca e o miolo desse queijo é levemente elásticas. Têm sabor mais pronunciado e maior teor de gordura. Por isso, pede uma cerveja mais maltada, alcoólica e um pouco adocicada, como as dos tipos Bock, Pale Ale, Blond Ale, Brown Ale e Dunkel.

Com informações: Revista Claudia

Cadastre-se e receba conteúdos em seu e-mail

Compartilhe esse poste

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email